“Estar na corrida”


Hoje é um dia muito triste para o mundo da corrida. Gabe Grunewald foi atleta profissional convivendo durante anos com uma forma grave de cancro que lhe iria tirar a vida. Ainda assim, viveu a sua prática desportiva com alegria e muita determinação. Por vezes quando temos grandes problemas devemos repensar quanto grandes eles realmente são… Uma atleta respeitada por todos de uma forma muito especial e vista no mundo de elite da corrida como um exemplo incrível. Não apenas por manter a prática da corrida de alto nível, mas pela forma como o fez durante anos… Sempre com um sorriso e um acreditar imenso na vida que sabia que lhe podia escapar a qualquer momento. Quando nos sentimos cansados, frustados, sem energia… devíamos pensar um pouquinho no exemplo que esta atleta nos tentou passar… Viver com um “tempo limite” não é nada fácil e deve-nos fazer lembrar que todos temos um “tempo limite”. Desconhecido, imprevisível mas que nos deve fazer viver a vida de forma muito intensa e com a enorme felicidade de quem sabe que apenas pode controlar verdadeiramente o que está a fazer naquele momento e que deve vive-lo de forma única. 

É estranho que muitas vezes nos possamos dar ao luxo de desperdiçar momentos, oportunidades e conquistas apenas porque não somos suficientemente fortes para lutar pelos nossos sonhos por mais difíceis que eles sejam de concretizar. O mundo do desporto é de facto um exemplo de valores, mais do que qualquer outra coisa. Quando vivido de forma intensa, genuína e honesta, o valor formativo da prática desportiva pode ter um alcance insubstituível. Porque se estivermos atentos, nos ensina que a cada momento, a cada conquista, estamos a atingir metas que antes nos pareciam impossíveis.

Gabe Impressiona-nos pela forma como foi capaz de lidar com um problema tão complexo, dando aos outros a energia que à partida seria ela a necessitar de receber.

Basicamente ela quis sempre “estar na corrida”… Um pensamento a cada prova, um pensamento para a vida, enquanto a vida lhe desse a oportunidade de viver a sua paixão e os seus sonhos. Tão simplesmente “estar na corrida”… Quem compete regularmente sabe do que falo…

O sonho de ser corredora profissional nunca foi abalado pela gravidade da doença e pelo “tempo limite” que estava ali à sua frente. Bem pelo contrário… O sonho de ser corredora profissional, era para ser concretizado hoje, a cada sessão de treino, a cada esforço a cada pingo de suor. Um pensamento que frequentemente nos falta a todos no nosso dia a dia… Não é para amanhã… é para agora. O único momento sobre o qual temos algum poder. E todos os dias vemos atletas e pessoas a terem o pensamento de “fica para amanhã”; “já foi bem bom”; “ para a semana há mais”…. Mas isso não podemos controlar, ninguém pode controlar… Fazer a cada momento o que temos de fazer por aquilo que acreditamos ser importante para nós, é certamente uma das mensagens mais poderosas que nos fica desta enorme mulher.

Que exemplo de vida, que testemunho gigante! Que valores incríveis que o desporto nos pode passar…